Tema 05

Financiamento

O financiamento de políticas e ações relativas ao saneamento ambiental ainda é um dos grandes desafios para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs). Os entraves à realização de investimentos em montantes adequados às metas de universalização são muitos, com destaque para as limitações orçamentárias e o contingenciamento de recursos públicos, inclusive para concessão de crédito; a incipiência técnica, de gestão e econômico-financeira de parte dos prestadores, normalmente localizados nas regiões de menor desenvolvimento socioeconômico; e a insegurança jurídica relacionada ao quadro regulatório do setor.

Estas questões estão ligadas aos diferentes níveis de desenvolvimento das localidades e regiões e são comuns a países em desenvolvimento e de menor renda, que frequentemente apresentam quadros de crises políticas e fiscais e deficiência da capacidade legal e institucional. Por essa razão, a diminuição das desigualdades e as melhorias da infraestrutura e das condições de salubridade humana e ambiental requerem esforços relevantes para aprimorar a provisão, o acesso, a agilidade e a efetividade na alocação de recursos financeiros. Nesse processo, ganham destaque questões como a capacidade de pagamento de tarifas, eficiência operacional, desenvolvimento tecnológico e inovação, financiamento de negócios sustentáveis e resiliência de sistemas em países emergentes, cujos aspectos motivam parcerias e estratégias diferenciadas para a oferta, captação e utilização dos recursos e, consequentemente, para a promoção de investimentos. A Brazil Water Week – Semana da Água, no âmbito do Tema 5 – Financiamento, ao reunir entidades financiadoras regionais e internacionais, agentes econômicos e especialistas do setor, pretende ampliar essa discussão à luz de experiências e lições aprendidas no Brasil e em diversos países, apresentando exemplos, soluções, modelos e arranjos para o financiamento e viabilização de recursos, ferramentas, ações de cooperação, resultados obtidos e desafios para o alcance das metas de 2030. Espera-se que os debates contribuam, ainda, para os processos decisórios sobre investimentos, prioridades e arranjos institucionais.

T05G7 EDUARDO GRISOTTO

Eduardo Grisotto

ABES

Graduado em Ecologia pela UNESP/Rio Claro e em Engenharia Ambiental pela Univ. São Marcos. Especialização em Gestão Ambiental, Mestre em Saúde Pública e Doutor em Ciências pela FSP/USP. Diretor da ABES/SP - Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental e representante da entidade nos Comitês de Bacias Hidrográficas do Mogi Guaçu e PCJ, com atuação nas Câmaras Técnicas de Planejamento, Saneamento e Integração e Difusão de Pesquisa e Tecnologias. Representante da ABES nas Câmaras Técnicas de Planejamento e de Usos Múltiplos do Conselho Estadual de Recursos Hídricos – CERH. Diretor da Cobrape – Cia. Brasileira de Projetos e Empreendimentos e Gerente PMP®, com atuação nas áreas de saneamento ambiental, infraestrutura, recursos hídricos, desenvolvimento regional e fortalecimento institucional. Coordenou estudos, planos e projetos associados aos recursos hídricos e saneamento, tais como o Atlas do Abastecimento de Água e Atlas Esgotos (ANA), Plano Diretor de Recursos Hídricos da Macrometrópole Paulista (SSRH), Plano Diretor de Macrodrenagem da Região Metropolitana de São Paulo - PDMAT3 (DAEE), Plano da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê – UGRHI 06, Estudos de Viabilidade do Sistema Adutor Regional – SARPCJ, Gerenciamento do Programa Várzeas do Tietê e do Programa de Obras do Sistema Produtor São Lourenço (SABESP), entre outros.

TSG5_BA_Janaina_Almeida

Janaina Tinoco de Almeida

Cobrape

Mestranda em Análise Ambiental Integrada pela UNIFESP, Gestora ambiental pela USP e engenheira ambiental pela Unisantos. Engenheira Ambiental da empresa Cobrape, com atuação no gerenciamento de projetos e na gestão ambiental de empreendimentos de infraestrutura, com participação no Atlas do Abastecimento Urbano de Água, junto à ANA; Plano Diretor de Recursos Hídricos para a Macrometrópole paulista; estudos e projetos de saneamento ambiental do Procidades/BID; além de diversos estudos, planos e projetos de saneamento, recuperação ambiental e proteção de mananciais.